domingo, março 30, 2008

Hoje, e pela primeira vez, fui capaz de definir uma pessoa, a partir de pistas deixadas na casa de banho.Foi num daqueles WC que todos nós , infelizmente conheçemos. Quando me preparava para dirigir ao urinol, reparei num cenário comprometedor:
Uma sanita sem tampo, coberta de papel higiénico nas suas extremidades de cerâmica, e vestígios de fezes, escuras e peganhentas nas paredes da mesma.Elaborei então a minha análise, que, passo a divulgar:
-Quem ali gagou, não estará certamente habituado a fazê-lo senão em casa, no chamado, “a minha casinha é mais limpa que a tua”, pois, toda a gente sabe que, em sítios públicos, a melhor opção é fazê-lo de pé. Esta pessoa optou pela hipótese de cobrir a sanita com papel, e fê-lo de forma metódica. Pela côr das suas fezes e pela sua aparente consistência, podemos também deduzir que, algo não está bem com o sistema intestinal do responsável. Observado com atenção, reparo que, falta um pouco de papel naquela cobertura semelhante a uma obra da engenheria moderna. Para faltar aquele pedaço, é bastante óbvio que, ao levantar-se, a pessoa trouxe o papel “colado” à coxa, o que quer dizer que, houve alguma transpiração. Como a temperatura ambiente é bastante baixa, o único causador da transpiração, só poderá ter sido, o acto em si. Demonstrando ser uma pessoa com algum sentido de higiene, não demonstrou qualquer preocupação para com próximo, deixando a sanita naquele estado.
Sintetizando, demonstra ser uma pessoa:
- Com sentido organizacional;
- Com sentido estético;
- Com Pressa;
- Com problemas intestinais.
- Preocupada com a sua higiene pessoal;
- Narcizista.
Nunca vocês imaginaram, que uma sanita cagada poderia revelar tanto do vosso “eu”.
(e a fotografia por motivos obvios, e de "limpeza" abstenho me de a colocar...)
Obrigado!

2 comentários:

Em tempos foi....Hotaskim disse...

Isto é o que eu chamo um post de merda!!

Em tempos foi....Hotaskim disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.